segunda-feira, 26 de julho de 2010

Shared Experience

Só estava eu no sossego da minha solidão. Entraste. Procurei por um ponto do teu corpo que me tranquilizasse. Olhei-te nos olhos pois precisava que me ouvisses. Reconfortante e intimidador olhar, aquele que despertou o meu lado cego. Esquecera-me das palavras impossíveis de esquecer. Procurei a tua boca de forma leve mas decidida. Os lábios encostam-se e toda uma sensação de restituição invade o meu ser. Não a sensação de prazer momentânea mas uma convicção de pertença. Tomaste o controlo! "Sabes do que mais gosto?"- perguntaste. Respondi negativamente com um movimento de cabeça. Extasiado e perplexo, aguardei... "De deixar as coisas a meio..." Saíste.

2 comentários:

Arannea disse...

OHOHOHOHOHOHOOO o marinheiro fez-se ao mar!!!!

Anónimo disse...

Adorei!!
Acho que essa tua fonte de inspiração só te faz é bem.
Vê se te pões junto a ela para te sairem mais excertos destes, porque são espectaculares.